WALDIR COSTA – Há 7 anos começava obra do Hospital Regional de Guajará-Mirim; continua inacabada

0
15

Hospital – O início das obras do Hospital Regional de Guajará-Mirim foi em maio de 2013, na administração do ex-governador, hoje senador, Confúcio Moura (MDB) tendo como secretário de Saúde, o advogado Williames Pimentel, o quinto titular a ocupar a pasta em menos de dois de mandato. A obra, orçada em pouco mais de R$ 14 milhões teria que ser entregue em 2014, mas até hoje continua inacabada e já consumiu milhões de reais. Pimentel em entrevista à imprensa garantiu que o hospital seria entregue em 2015 e que os atrasos ocorreram em razão da enchente história de 2014.

Vergonha – Estamos na metade deste ano difícil de 2020 e o HR de Guajará-Mirim não está concluído. O presidente da Assembleia Legislativa (Ale), Laerte Gomes (PSDB/Ji-Paraná) e seu colega deputado Dr. Neidson (PMN-Guajará), estão sensibilizados com a situação e querem intervenção na saúde do município, que também apresenta o maior índice de mortalidade pelo coronavírus no Estado, e proporcionalmente o mais alto do país. Um terço dos pacientes com a pandemia foi a óbito. “Fica claro que o município perdeu o controle, não reúne condições necessárias para enfrentar essa pandemia, que é um desafio muito grande. Sabemos das dificuldades, que ninguém estava preparado, mas não podemos ficar parados, enquanto a população morre de coronavírus”, argumenta Laertes.

Leite – Os produtores de leite de Rondônia optaram pela não entrega do produto aos laticínios desde a última sexta-feira (15) . O presidente da Comissão dos Produtores de Leite de Rondônia, Rui Barbosa de Souza diz que o valor médio pago pelos laticínios pelo litro de leite no último mês de abril foi de R$ 0,86. O custo de produção por litro de leite está um pouco mais de R$ 1, mas nas prateleiras dos supermercados não se compra o litro do produto por menos de R$ 3. Os produtores querem que os laticínios paguem ao menos R$ 1,45 pelo litro de leite.

Leite II – Caso não se chegue a um acordo, negociação que certamente não será acelerada pelos laticínios, que estão com os estoques abarrotados, os produtores garantem que irão continuar a paralisação e o leite liberados para os bezerros. Segundo Rui Barbosa, os laticínios, além de pagarem preço abaixo do custo de produção, ainda, demoram em média sessenta dias para pagar os produtores. “Não vamos fechar rodovias e tomar medidas mais agressivas”, avisa Rui Barbosa, mas não tem como continuar entregando a nossa produção a R$ 0,86 o litro, se uma saca de sal, que custava R$ 65, hoje está em torno de R$ 117. Como os laticínios precisam reduzir o estoque, vão levar os produtores em “banho maria” e depois fazer um acordo, como ocorre todos os anos e fica o dito pelo não dito. É o fim da rosca…

Coletivo – Como a pandemia domina quase a totalidade das atenções dos administradores públicos e da imprensa, a situação crítica do transporte coletivo urbano de Porto Velho está no esquecimento. A capital de Rondônia tem o pior serviço de transporte coletivo urbano de pessoas do país. O consórcio SIM, que há tempo já demonstrou não ter nenhum interesse em continuar prestando serviços só permanece por força judicial. Como estamos em momento diferenciado e boa parte da população não sai às ruas, o consórcio SIM faz de conta que está prestando serviços, a prefeitura, que o povo está sendo atendido e o povo, que busque outros meios para se locomover, porque não há coletivos suficientes e adequados, para atender a demanda, que hoje é bem baixa. E viva a política do faz de conta…  


Respigo

A maioria dos supermercados de Porto Velho, mesmo com enorme atraso, desde o início da semana colocou pessoas na entrada com aparelho em mãos para medir a temperatura dos clientes. Pelo menos na rede Nova Era, como se pode constatar na filial da Avenida dos Imigrantes a precaução é regra +++ Hoje a partir das 17h tem live da Escola do Legislativo (EL) da Assembleia Legislativa (Ale) com a instrutora Regina El Rafif, que ministra cursos de Etiqueta e Cerimonial e terá como convidada a cerimonialista Kátia Albuquerque, chefe do Cerimonial da presidência do Tribunal de Justiça de Alagoas. O live que pode ser acompanhado pelo Instagran e Facebook da EL (escoladolegislativoro) com o tema: “É possível manter a Elegância, Etiqueta e Boas Maneiras em Tempos de Crise” +++ A escola dos deputados está com as atividades pedagógicas suspensas devido ao coronavírus. Mas o diretor geral, Fábio Ribeiro mobiliza as equipes administrativa e pedagógica da escola utilizando as ferramentas eletrônicas disponíveis e de fácil acesso à população +++ É importante destacar que Guajará-Mirim está na dianteira dos demais municípios brasileiros em número de mortos pelo coronavírus. Até ontem (18) Guajará contabilizava 17 dos 83 óbitos no Estado +++ Ontem (18) e hoje (19) são dias marcantes para o colunista. Ontem a saudosa esposa Lúcia, mãe de quatro (Waldir, Jairo, Fábio, Luciana) dos meus filhos completaria 71 anos. Hoje meu “Velho” e querido pai, Jurandir comemoraria 92 anos. Saudades eternas e que Deus sempre esteja cuidando deles, assim como de nós.



CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here