WALDIR COSTA apresenta nove pré-candidatos à prefeitura de Ji-Paraná

0
202

POR WALDIR COSTA

É grande o número de pré-candidatos a prefeito de Ji-Paraná, segundo maior colégio eleitoral do Estado, com mais de 80 mil eleitores nas eleições gerais (presidente da República, governadores e os respectivos vices; duas das três vagas ao Senado, Câmara Federal e Assembleias Legislativas de 2018). Na lista de pretendentes se destacam nove, todos em condições de assumir o comando do Palácio Urupá a partir de janeiro do próximo ano.

A confirmação pelo Justiça Eleitoral do adiamento das eleições municipais (prefeito, vices e vereadores) de outubro, para novembro deste ano acelerou a mobilização entre as lideranças políticas da capital e do interior, porque havia uma grande possibilidade de as eleições deste ano serem adiadas para 2022, para coincidir com as gerais, devido ao coronavírus, pandemia que, por enquanto, não tem cura, porque a vacina, ainda, não está disponível.

Nove nomes estão em destaque na corrida à Prefeitura de Ji-Paraná. O prefeito Marcito Pinto (PDT), que assumiu em 2018, quando o titular Jesualdo Pires (PSB), que estava no segundo mandato renunciou, para concorrer ao Senado e, mesmo tendo uma votação expressiva (195.641 votos) não conseguiu se eleger, pretende disputar a reeleição. Marcito não é um José Bianco, ex-prefeito em três mandatos, que também já foi governador, senador e deputado constituinte, mas vem realizando um bom trabalho.

Outro pré-candidato bem preparado e em condições de sucesso é o deputado estadual e presidente da Assembleia Legislativa (Ale), Laerte Gomes (PSDB), político experiente e que já foi prefeito de Alvorada do Oeste em mais de um mandato. Estrategista e focado em suas pretensões, Laerte certamente está bem preparado para enfrentar as urnas em novembro próximo.


O ex-vereador Isaú Fonseca, do MDB é a aposta daquele, que já foi o maior partido do país, para governar Ji-Paraná. O MDB de Ji-Paraná passa por fase de reestruturação e o jovem empresário Jônatas França, presidente vem preparando com muito cuidado a nominata de vereadores, que estará dando sustentação à pré-candidatura de Isaú, que está motivado no seu retorno às ações político-partidária de forma direta.

O médico João Durval (PP) é um político atuante no município e está sempre presente nas atividades da área. Tem o apoio de um grupo forte, que é do ex-governador Ivo Cassol e da deputada federal Jaqueline Cassol, que preside o PP no Estado. Durval tem rejeição baixíssima e há tempos pretende governar o município, que ele conhece a fundo.

O deputado estadual Jhony Paixão (PRB), que já foi vereador, também pretende entrar na disputa pelo comando político do município nas eleições deste ano. Tem um bom trabalho realizado como vereador, por isso teve suporte para eleger-se ao parlamento estadual e tem boa penetração no eleitorado de Ji-Paraná. Certamente estará entre os nomes de destaque na corrida eleitoral à prefeitura este ano.

O radialista Licomédio Pereira, que preside o Solidariedade no município, é mais um nome em condições de sucesso na disputa pela prefeitura. Há tempos milita no rádio e apresenta programa opinativo, onde ele defende com veemência os interesses da população cobrando ações do prefeito, vereador, governador, deputados. Há inclusive, possibilidade de ser vice de Laerte, opção que não pode ser descartada, porque Licomédio é muito ligado ao ex-governador Ivo Cassol e ao ex-senador Expedito Júnior, do PSDB, padrinho político de Laerte. De repente…

O ex-secretário municipal Ari Saraiva é um nome sempre lembrado no período eleitoral. Na sua tentativa mais recente para um cargo político, apesar de muito bem votado (7.985 votos) não conseguiu chegar à Assembleia Legislativa. Está no PSB, partido presidido no Estado pelo deputado federal Mauro Nazif.  Ele teve ótima passagem como secretário de Governo da prefeitura (administração Jesualdo Pires). Ari também é sempre lembrado da sua participação como diretor do Shopping Cidadão (hoje Tudo Aqui), realizando administração exemplar. Certamente terá o apoio do ex-prefeito Jesualdo, que tem amplo trânsito junto à população pelo ótimo trabalho no comando do município.

A lista prossegue firme e forte com o advogado e ex-vereador Lincoln Astrê, do PRTB. Ele é ligado ao sindicalismo, à comunidade evangélica e deixou uma boa folha de serviços prestados na sua passagem pela Câmara Municipal. Astrê está otimista na sua disposição em disputar, pela primeira vez a prefeitura da Capital da BR.

Os pretendentes ao cargo máximo político-eletivo de Ji-Paraná têm um nome novo na política. Trata-se do presidente da Câmara dos Diretores Lojistas (CDL), André Moreira, mais conhecido como “André do CDL”, que está se filiando ao Aliança pelo Brasil. O segmento é forte e, caso a categoria resolva apostar em André ele poderá ser a surpresa nas eleições de Ji-Paraná este ano.

É importante lembrar, que Ji-Paraná, apesar de ser o segundo maior colégio eleitoral do Estado (mais de 80 mil eleitores), ainda, não tem a possibilidade de eleições em dois turnos. Para isso são necessários mais de 200 mil eleitores, o que deixa a disputa mais equilibrada.

As Eleições em dois turnos são diferenciadas porque os dois mais bem votados vão para uma segunda disputa. Já tivemos casos de concorrente ficar bem próximos dos 50%, mais um voto no primeiro turno, que eliminaria o segundo turno, perder para o adversário na segunda disputa. Na relação dos pré-candidatos temos pelo menos 70% deles em condições de sucesso.



CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here