O PREFEITO MARCITO (ESQ) E O SECRETÁRIO DE SAÚDE RAFAEL PAPA INSPECIONAM OS EPIs

A Prefeitura de Ji-Paraná, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), recebeu na tarde de ontem (2), mais um lote contendo os equipamentos de proteção individual adquiridos para serem os profissionais de saúde que atuam no Hospital Municipal e Unidades Básicas de Saúde (UBS).

Foram adquiridos luvas descartáveis, álcool em gel, álcool líquido, máscaras, protetores faciais, óculos, macacão protetivo completo e outros utensílios de higiene. Os materiais são suficientes para os próximos meses de trabalho. Outros lotes já foram adquiridos e devem ser entregues nos próximos dias.

Rafael Papa, secretário municipal de Saúde, ressaltou a importância da compra dos insumos, para caso ocorra o aumento considerável do número de casos na cidade. “Hoje temos um quadro considerado estável no município com 30 suspeitos e 32 casos descartados. Desses casos suspeitos, dois estão em observação hospitalar e todos os demais estão em isolamento domiciliar com sintomas leves. Porém, havendo aumento desses números já teremos material de EPI até em estoque, o que nos dará tranquilidade para irmos atendendo os pacientes”, explicou.

FORAM ADQUIRIDOS LUVAS DESCARTÁVEIS, ÁLCOOL GEL E LÍQUIDO, MÁSCARAS, PROTETORES FACIAIS, ÓCULOS, MACACÃO PROTETIVO COMPLETO E OUTROS UTENSÍLIOS DE HIGIENE

O prefeito de Ji-Paraná Marcito Pinto (PDT) lembrou que o fato da equipe da prefeitura ter iniciado o processo da aquisição ainda no final de fevereiro, possibilitou a chegada do material no momento e evitado que a prefeitura sofresse com a falta do material, como está ocorrendo em outros municípios.

“Ji-Paraná de forma eficiente conseguiu se antecipar e adquiriu esses materiais ainda antes de haver uma grande procura no mercado. Saímos na frente, o que nos possibilitou suprir nossos estoques”, ressaltou Marcito.


Marcito também realizou uma visita à ala hospitalar que está reservada para o atendimento de casos de Covid-19. São 20 leitos que estão preparados para casos graves de emergência e urgência. E uma outra ala, que caso seja necessário, também poderá ser adaptada.

“Estamos vivenciando uma situação totalmente anormal no País, temos esperança de que nosso município não tenha muitos casos graves da doença. Estamos com condições de atender uma demanda considerável de pacientes. Entretanto, é evidente que caso tenhamos números exorbitantes, teremos que tomar outras medidas ”, ressaltou prefeito.



CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here