A estrutura física da área no entorno da pista de pouso e decolagem do aeroporto José Coleto, em Ji-Paraná, está recebendo duas melhorias definitivas e capazes de assegurar que a cidade mantenha o único voo diário. Depois de prontas, as adequações favorecem a implantação de mais destinos aéreos.

Os ajustamentos estão sendo executados simultaneamente. A conclusão de uma cerca de seis quilômetros ao redor da área aeroportuária é uma das frentes de trabalhos. A outra é o alargamento do espaço das duas laterais da pista e a cerca que limita a área aeroportuária.

As duas ações foram pleiteadas pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), assim como também o funcionamento do sistema operacional por instrumentos e estação de rádio, já instalados e testados. O conjunto de medidas em benefício das melhorias do aeroporto é conhecido por polígono essencial.

Adequado aos padrões da Anac, o polígono essencial serve como parâmetro para o órgão regulador da aviação brasileira homologar o aeroporto José Coleto para funcionar por instrumentos. Atualmente o sistema operacional do aeródromo é por visualização.

A cerca que delimita a área oficial do aeroporto com as propriedades rurais vizinhas já está 70% pronta. “A nova demarcação afasta os chacareiros da proximidade de um dos lados da pista garantindo maior segurança tanto para os moradores da região quanto para as subidas e descidas de aeronaves”, explica o secretário regional de governo em Ji-Paraná, Everton Esteves.


O outro serviço em execução é o aterro e ampliação das laterais da pista. “É uma exigência da Anac que as áreas externas à pista estejam alinhadas, prontas para uma futura expansão. As máquinas estão em atividades”, disse o chefe da residência local do Departamento de Estradas de Rodagens, Infraestrutura e Serviços Públicos (DER), engenheiro Klayson Furtado.

“É uma das prioridades do governador Marcos Rocha a homologação do aeroporto de Ji-Paraná. Para tanto, as adequações estão sendo feitas com muita técnica e qualidade”, adiantou o secretário regional, explicando que a construção da cerca foi terceirizada e que os demais serviços estão sendo realizados pelo DER local.

UM VOO POR DIA — Apenas um voo diário servido pela companhia Azul com destino à capital mato-grossense parte e chega a Ji-Paraná. O serviço de navegação aérea está suspenso na cidade desde o início da pandemia de coronavírus, em março deste ano. “Representante da companhia em Brasília pretendem incluir Ji-Paraná na retomada de rotas a partir de agosto”, informou o senador da República Marcos Rogério, ao vistoriar os trabalhos no aeroporto de Ji-Paraná.



CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here