Com um caso em 90 dias, Parecis dá exemplo de combate à Covid-19

0
19

Desde que iniciou o processo de enfrentamento à Covid-19, já se passaram mais de 90 dias sem que o município de Parecis – que fica na região centro-sul de Rondônia – registrasse um único caso de coronavírus. O município adotou regras rígidas de combate ao vírus e, desde o dia 19 de março, equipes de diferentes segmentos se revezam nas atividades de orientação e fiscalização de condutas dos moradores relacionadas à medidas de prevenção, na tentativa de manter a população livre do contágio.

Para Érica de Brito Ferreira, diretora da Vigilância Sanitária de Parecis, o município, que possui pouco mais de seis mil moradores, ter se mantido imune por tanto tempo ao vírus tem explicação: “As medidas que adotamos são fechamento do comércio, uso de máscara, disposição de álcool em gel nos estabelecimentos comerciais”, especifica.

Como exemplo, ela narra a atuação de equipes de Vigilância Sanitária, Epidemiologia e Endemias em abordagens orientativas aos moradores, explicando a necessidade do cumprimento das medidas de prevenção, bem como o isolamento social. Somados às ações, a realização de Barreiras Sanitárias e apoio de efetivos da Polícia Militar.

O executivo municipal de Parecis criou lei própria que proíbe, por exemplo, a venda de bebidas alcoólicas em estabelecimentos comerciais e o que reduz a quantidade de pessoas nas ruas. “As pessoas podem comprar e levar para casa”, detalha a diretora. E para ajudar as pessoas a cumprir uma medida que evita a transmissão do coronavírus, o Conselho Regional de Assistência Social (CRAS) do município realiza a doação de máscaras para famílias de baixa renda.

As principais fontes de renda de Parecis são pecuária, calcário, produção de soja e feijão; por isso, o movimento de veículos de grande porte é intenso na região, o que exige um pouco mais de empenho das equipes que atuam nas barreiras sanitárias. Foi nessa ação que as equipes se depararam com um motorista com sintomas da Covid-19. Érica conta que imediatamente ele foi levado para fazer o teste rápido, no hospital da cidade. Com o resultado negativo, as equipes insistiram, realizaram a coleta e enviaram para o Laboratório Central (Lacen), em Porto Velho e fizeram mais: “Demos máscara cirúrgica e água mineral para ele não ter que descer do caminhão para comprar, já que era necessário o isolamento social”, detalha Érica


Outra medida que adotaram foi entrar em contato com a empresa que o motorista trabalha e informar a necessidade de isolamento social. “Ficamos acompanhando até sair o resultado do exame e foi positivo, mas ele já estava em Porto Velho”.

UM CASO 

Parecis registrou o primeiro caso de Covid-19 no dia 22 de junho. Uma situação que no início da pandemia seria classificada como caso importado, pois foi decorrente de uma visita de uma pessoa assintomática que passou pelo município. O paciente acometido, logo após ter sido diagnosticado, foi encaminhado para Cacoal e está internado no hospital regional.



CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here